Colégio Agrícola de Frederico Westphalen será novo IFET?

Em debate, interessados na ‘ifetização’ do CAFW manifestaram suas opiniões e destacaram os principais passos a serem tomados.

Aline Martins

A possível desvinculação do colégio Agrícola de Frederico Westphalen foi o tema da coletiva de imprensa acontecida nessa segunda-feira, 26, no auditório do CAFW. O objetivo fora discutir a questão da adesão do Colégio Agrícola à rede de Institutos Federais, desvinculando-se, assim, da Universidade Federal de Santa Maria. Várias autoridades estiveram presentes, entre elas o prefeito do município José Alberto Panosso, o prefeito de Erval Seco Gilmar Leschewitz e autoridades da região.

Autoridades do município e região reuniram-se para debater o assunto (fonte: assessoria de imprensa CAFW)

A coletiva foi moderada pelo vice-diretor do Colégio Agrícola, Douglas Müller, que destacou as vantagens de aderir este novo processo: “Teremos maior autonomia e condições de atender a região, fazendo parcerias com municípios e suas escolas. Também será aumentado o número de funcionários e técnicos”.

É estimado um prazo de cerca de 5 anos para que esta idéia efetivamente se concretize, pois os alunos que entraram na instituição, como UFSM, têm o direito de se formar com esse nome vinculado a instituição.

A coletiva preocupou-se em dar voz aos representantes das entidades regionais que, de certa forma, têm relação com o CAFW, como: Prefeitura Municipal, AMZOP (Associação dos Municípios da Zona de Produção), FETAG/RS (Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Sul, MPA (Movimentos dos Pequenos Agricultores) e da Via Campesina, DCE (Diretório Central dos Estudantes) e o Governo Estadual.

O prefeito José Alberto Panosso mostrou apoio a causa justificando o trabalho em conjunto entre governo federal, estado e município, “Nossa cidade, com certeza, é favorável perante os critérios apresentados, e damos total apoio. Nós não podemos trabalhar isoladamente, pois em pequenos grupos não se consegue nada. Se é uma vontade do Governo Federal descentralizar algumas ações, nós temos que aproveitar essa lacuna, mas como região, devemos nos unir, e trabalhar juntos. Isso vai alavancar o desenvolvimento de cada município da região da AMZOP. Não existe outro caminho no Brasil, a não ser o da qualificação da mão-de-obra, para que as pessoas possam se sustentar, sustentar suas famílias, dando suporte técnico ao país”.

O representante do Governo do Estado, Orlando Puhl defendeu a importância de um instituto de iniciação científica não somente para o município, mas sim para uma região de abrangência bem maior “Esse pedido culminou com 5 projetos registrados no MEC, requisitando escolas técnicas. O Governo se entusiasmou com a possibilidade dessa nova visão de ensino profissionalizante, que, aliás, está aderindo. Hoje, esta não é mais uma reivindicação só do CAFW, mas o debate está em nível de região, porque independente disso, a região terá um Instituto Federal de Educação Tecnológica. Só em alimentação, três milhões de reais são gastos por ano no Colégio Agrícola, que vem toda de fora da região, isso porque as licitações são feitas em Santa Maria. No momento que for instalado o Instituto, todo esse valor pode ser investido aqui”.

No dia 17 de outubro, acontecerá uma audiência pública macrorregional, às 13 horas e 30 minutos, no auditório do CAFW, que discutirá sobre os trâmites necessários para que este processo ocorra, e, juntamente com o Conselho Universitário de Santa Maria e a Câmara Estadual, buscará a aprovação da adesão à rede de Institutos Federais.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s