Cursos técnicos são alternativa para formação profissional

Estudantes e profissionais de outras áreas encontram nos cursos de curto período de duração oportunidade para atuar em novas áreas

Josafá Lucas Rohde

Muitas vezes a saída do ensino médio não resulta na graduação ou na inserção no mercado de trabalho, mas sim nos cursos técnicos. Como a jovem Camila Zanatta, 18 anos, que optou pelo curso técnico de enfermagem na Escola Estadual de Ensino Técnico José Cañellas. Segundo ela “segui por esse caminho para experimentar o gosto da profissão e definir se seguiria para graduação de enfermagem ou arquitetura”.

Camila sai de casa ainda de madrugada para o estágio, com uma rotina diária cansativa (fonte: Josafá Lucas Rohde)

Camila está no último semestre do curso, que tem duração de um ano e seis meses, atualmente faz estágio durante o dia e estuda a noite. Ela explica que “desde o primeiro semestre a rotina consiste em fazer estágio em um turno e estudar em outo”. As práticas dão conta de ambientes como ambulatório, saúde pública, hospital e emergência. Com o crescimento da cobrança nos horários de estágio, Camila teve que abandonar a cidade natal, Palmitinho, e se mudar para Frederico Westphalen. Na cidade, a estudante divide apartamento com universitários pelos próximos dois meses.

Sua rotina começa às 6h40min, no Hospital Divina Providência, até às 13h. Pela tarde estuda e faz os trabalhos, à noite segue para as aulas na escola. Ela diz “a rotina é muito puxada e não conseguiria continuar vindo da minha cidade todos os dias, tive que me mudar”.

A dois meses de concluir o curso, Camila já decidiu pela graduação de enfermagem. A estudante afirma que suas expectativas sobre a profissão foram confirmadas, “e mesmo com o mercado estando saturado pretendo ingressar”.

Já a colega de Camila, Ivone Stanguerlin, 38, afirma que o curso técnico surgiu como porta para a realização de um sonho “trabalhar na área de enfermagem”. Dona de casa, casada e com filhos, Ivania é formada em Biologia, mas nunca trabalhou na área. Agora prestes a se formar como técnica em enfermagem vai abandonar as panelas para manusear bisturis.

Com os mais variados perfis de estudantes, os cursos técnicos crescem no Brasil com incentivos do Governo Federal e tendem a se expandirem ainda mais. Além de escolas de ensino médio que passaram a apresentar cursos técnicos, o  Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), lançado no fim de abril pela presidenta, prevê a construção de 120 novas unidades da rede federal até 2014. Somadas às 140 que já existiam, com as 214 criadas pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mais as 80 que estão em andamento, será formada uma rede de 555 escolas técnicas profissionalizantes.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s