Um dia do jornalista especial

Muito mais do que comemorar, pensar foi o foco principal do evento

Aline Martins

Coma presença do jornalista com deficiência visual Teco Barbero as comemorações do dia do jornalista encerram nos fazendo pensar na quebra de barreiras dentro da universidade
(Foto: Kelin Ponciano/Agência DaHora)

A Acessibilidade e a inclusão social na UFSM, esse foi o tema da mesa redonda de encerramento do evento em comemoração ao dia do jornalista, realizado pela Universidade Federal de Santa Maria Campus de Frederico Westphalen.

O evento que aconteceu no auditório da escola Estadual de ensino Médio Cardeal Roncali, teve a mesa redonda composta pelo jornalista e fotógrafo Teco Barbero, pelo diretor do Departamento de Comunicação da UFSM- FW, Elias José Mengarda, pela coordenadora substituta do curso de Jornalismo, Andrea Weber, pelo coordenador do curso de Ralações Públicas, Andre Quiroga Sandi, pelo responsável do Observatório de Ações Afirmativas da UFSM Professor José Luiz de Moura Filho e pela responsável pelo Núcleo de acessibilidade da UFSM Professora Nara Joyce vieira. Com cerca de 100 pessoas no local, assuntos como inclusão, cotas e ações afirmativas foram dialogados.

O primeiro a falar foi o jornalista Teco Barbero que veio direto de Sorocaba-SP para falar um pouco sobre os desafios encontrados por ele no decorrer da graduação e no mercado de trabalho “Eu desenvolvi a capacidade de ouvir textos e decorar, eu não tive nenhum livro falado. As Universidades estão se adaptando, eu não tive nada especial”.

Questões como cotas nos vestibulares da UFSM também foram debatidas pelo Professor Dr. Luiz José de Moura Filho “hoje disponibilizamos cotas para pessoas com deficiência, afrodescendentes, alunos de escolas públicas e índios. No início também não estávamos preparados, tivemos que nos preparar inicialmente por uma pressão dos negros”

No início desse ano letivo o curso de jornalismo da UFSM-FW, teve uma surpresa ao saber que uma aluna com deficiência visual estaria dentre os novos ingressos, daí a iniciativa em fazer a comemoração do dia do jornalista, voltada para a deficiência dentro da universidade. A coordenadora substituta do curso, Andrea Weber fala sobre as conquistas alcançadas “O curso de jornalismo sempre está se adaptando, recebermos a Rúbia que é mais um desafio. Conquistamos no ano que passou nota máxima no conceito do MEC, o que justifica o esforço do curso até agora”.

Depois de uma breve explanação dos convidados os presentes puderam fazer perguntas e tirar dúvidas sobre o assunto. Logo após uma festa de confraternização, organizada pela turma 70 do curso, foi realizada no King Bull Pub.

One response to “Um dia do jornalista especial

  1. Pingback: BLITZ ACESSIBILIDADE: O Direito ao acesso | 2chamada

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s